"Multilinguismo no alicerce da educação"

Por: Vanessa Noronha Tölle | Pedagoga Brasileira/ Verein Papagaio

Promover as línguas faladas e usadas em Viena, no sistema de educação, do jardim de infância até a escola é considerado um tesouro para o desenvolvimento da cidade. Investir nas línguas traz retorno social, cultural e econômico. A Muttersprachlicher Unterricht ( aulas de línguas maternas) em Viena, oferece aulas gratuitas em 23 línguas e tem 18.000 alunos.

Já é comprovado, inclusive, cientificamente que o aluno alfabetizado em sua língua materna aprende o alemão ( língua falada na Áustria) de forma mais fácil. E este tema foi discutido ontem, durante a conferência realizada na VHS Ottakring, na capital austríaca. O evento reuniu vários especialistas na área de política educacional.

 

Durante a conferência foram citados os bons exemplos („good practice“) que vêm sendo praticados na Áustria, tais como: MA 10 (unidade da prefeitura responsável pelos jardins de infância ( Kindergarten) que emprega 250 professores que vão aos jardins de infância para ensinar alemão as crianças de diversas nacionalidades.

 

Para o sistema funcionar em relação ao diálogo entre família e escola se faz necessário também profissionais para traduzir nos momentos de contato. Dos professores que já trabalham na área, 25 línguas diferentes são faladas. A conferência também desenvolveu propostas com foco no melhoramento para implementar o multilinguismo profissional dos professores como matéria obrigatória (por enquanto é uma matéria optativa onde o estudante pode escolher).

 

''Todas as línguas maternas merecem ser conhecidas e reconhecidas, além de ter maior importância em todas as esferas da vida pública“. A declaração foi feita pela diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, para a ocasião do Dia Internacional da Língua Materna, lembrado em 21 de fevereiro. A abertura do evento foi feita pelo Mag. Thomas Laimer diretor da VHS Ottakring, Die Wiener Volkshochschulen e pela Mag. Melitta Aschauer-Nagl Arbeiterkammer Wien, Chefe do setor de Educação da Câmara de Trabalho.

 

O secretário de Educação, Mag. Jürgen Czernohorszky, enfatizou a importância da diversidade. Quanto ao Brasil, a língua oficial é o português mas que de acordo com o censo de 2010, contabilizou 305 etnias indígenas, que falam 274 línguas diferentes e há comunidades significativas também que falam alemão (na maior parte o Hunsrückisch, um alto dialeto alemão) o italiano (principalmente o talian, de origem vêneta) no sul do país. É estimado que se falavam mais de mil idiomas no Brasil na época do seu descobrimento.

 

© 2017 La Voga Compass

Os colunistas, jornalistas e blogueiros que são colaboradores e parceiros do Lavoga Compass, são os reponsáveis pelo conteúdo das suas publicações neste Portal