top of page

“Presente para a OTAN“: Novo míssil russo fará inimigos “pensarem duas vezes” diz Putin


Foto: Ministério da Defesa Russa



Por: Juliana Steuernagel/ Reino Unido


O Sarmat é um novo míssil balístico intercontinental pesado que a Rússia deve implantar com 10 ou mais ogivas em cada míssel.


A Rússia testou com sucesso o novo míssil com o presidente Vladimir Putin ostentando que o projétil com capacidade nuclear de alta destruição fará os inimigos de Moscou “pensarem duas vezes”.


Putin foi mostrado na televisão Russa sendo informado pelos militares que o míssil havia sido lançado de Plesetsk, no noroeste da Rússia, e atingiu alvos na península de Kamchatka, no extremo leste,hoje, quarta-feira.


“Parabenizo vocês pelo lançamento bem-sucedido do míssil balístico intercontinental Sarmat”, disse Putin ao Exército em comentários televisionados.


“Esta arma verdadeiramente única fortalecerá o potencial de combate de nossas forças armadas, garantirá de maneira confiável a segurança da Rússia contra ameaças externas e fará com que aqueles que – no calor da retórica agressiva – tentem ameaçar nosso país pensem duas vezes.”


O Sarmat é um novo ICBM pesado que a Rússia deve implantar com 10 ou mais ogivas em cada míssil, de acordo com o Serviço de Pesquisa do Congresso dos Estados Unidos.


Está em desenvolvimento há anos e, portanto, seu lançamento de teste não é uma surpresa para o Ocidente, mas ocorre em um momento de extrema tensão geopolítica sobre a guerra da Rússia na Ucrânia.


“O novo míssel tem as mais altas características táticas e técnicas e é capaz de superar todos os meios modernos de defesa antimísseis. Não tem análogos no mundo e não terá por muito tempo”, disse Putin.


O chefe da agência aeroespacial estatal russa chamou o lançamento no norte da Rússia de “um presente para a OTAN”.


Igor Korotchenko, editor-chefe da revista Defesa Nacional da Rússia, disse à agência de notícias RIA que era um sinal para o Ocidente de que Moscou era capaz de infligir “uma retribuição esmagadora que porá fim à história de qualquer país que tenha invadido a segurança da Rússia e de seu povo”.

Comments


bottom of page