top of page

Diretoria do Polo de Cinema do Paraná e gestores culturais se reúnem em evento da AMOP

Polo de Cinema do Paraná reúne-se com mais de 70 gestores culturais em evento da AMOP em Cascavel para debater a Lei Paulo Gustavo e o projeto social de formação em audiovisual.




Por: Assessoria de Imprensa do Polo de Cinema do Paraná


A convite da AMOP - Associação dos Municípios do Oeste do Paraná, fundada em 1969, foro político representativo dos 57 municípios da região Oeste do Paraná, uma das regiões mais potentes economicamente do Estado, a diretoria do Polo de Cinema do Paraná, reuniu-se na sede da entidade em Cascavel, na terça-feira, 13/09, com mais de 70 gestores culturais, secretários e diretores de cultura para debater sobre a Lei Paulo Gustavo, o projeto de formação e a oportunidade de implementação de estúdios do Polo de Cinema em cidades da região.


Os diretores do Polo de Cinema do Paraná, Vanessa Lopez, Vagner Valério, Orlando Chavatta e Jose Padilha, foram calorosamente recebidos pelo anfitrião Vinicius Almeida, Diretor Geral da AMOP, em nome do presidente da entidade, prefeito Elio Marciniak, organizador do evento que contou com a prestigiosa presença na mesa de honra da jornalista Olga Bongiovanni, eleita por unanimidade para receber o título de Cidadã Honorária do Oeste do Paraná e que foi responsável pela intermediação e articulação do evento junto com a jornalista Rô Wolfl.


Aberta a reunião pelo Mestre de Cerimonias e Assessor de Comunicação Maycon Corazza, após as saudações iniciais e mensagens da Jornalista Olga Bongiovanni e do Diretor Geral Vinicius Almeida, Jose Padilha fez uma apresentação do informativo Cena 1, revista eletrônica do Polo, das atividades realizadas pelo Polo de Cinema do Paraná no Congresso Nacional durante a tramitação, aprovação e derrubada dos vetos presidências das Leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc 2, aprofundou peculiaridades sobre a execução das leis ante a edição da Medida Provisória 1.135/2022 editada pelo Presidente da República e as Ações Diretas de Inconstitucionalidade 7232 e 7235 da Rede Sustentabilidade e PCdoB.


Também foi abordada na reunião a importância de se adotar um posicionamento estratégico na execução e destinação dos recursos das leis, objetivando deixar um legado para a população paranaense, que o Polo de Cinema propõe, seja a criação da Indústria Cinematográfica do Paraná, capaz de gerar milhares de empregos, postos de trabalho, renda, proporcionando o aquecimento e fortalecimento da economia regional pós-pandemia.



Foi apresentado o projeto de formação profissional do Polo de Cinema do Paraná, uma importante ferramenta de contrapartida social, capaz de impactar a vida de milhares de jovens à partir de 15 anos, e de profissionais estabelecidos no mercado com objetivo de capacitação para atuação na indústria cinematográfica.


Cursos e workshops que serão ministrados pelos melhores profissionais de cinema do país, e que a população terá acesso gratuitamente por todo o período de realização do projeto, que se constituirá no maior programa de formação em audiovisual do mundo.


Durante a reunião os representantes das Secretarias de Cultura de Cascavel e de Foz do Iguaçu André Luis Dutra e Juca Rodrigues, que participaram ativamente das discussões, manifestaram interesse na viabilização do projeto de implementação de estúdios cinematográficos do Polo de Cinema na região Oeste do Paraná.


Em depoimento ao final da reunião, Juca Rodrigues, diretor presidente da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu afirmou: “Um evento bacana, legal. É sempre bom discutir a Lei Paulo Gustavo que é um potencializador da cultura e do audiovisual. A gente acredita que com esses recursos possa trazer a valorização da mão-de-obra e geração de renda. É uma proposta muito interessante trazida pelo Polo Cinematográfico do Paraná que a gente espera que aconteça.”


A jornalista Olga Bongiovanni avaliou que: “A semente foi plantada, colocada na terra, e agora precisamos cuidar, como qualquer semente, e essa é especial, para que germine e dê muitos frutos. Eu acredito muito neste projeto.”.


O Diretor Geral da AMOP Vinicius Almeida completou: “Ficamos muito felizes de estarmos aqui hoje, uma grande representatividade, dos 57 municípios, dos diretores e secretários de cultura, para poder comungar de opiniões que doravante vamos tentar buscar e fazer cada vez melhor para o Oeste do Paraná.”.


A diretoria do Polo de Cinema do Paraná compartilha da opinião que a reunião com os gestores culturais dos municípios abrangidos pela AMOP foi histórica, extraordinária, e proporcionou uma ampla discussão sobre a Lei Paulo Gustavo, sobre os projetos sociais e de formação do Polo de Cinema, e alcançou todos os objetivos traçados de ampliação da área de atuação e de fomento à criação da indústria de audiovisual do Paraná.






Komentar


bottom of page