Onda de calor eleva temperaturas no hemisfério norte provocando mortes, incêndios florestais e derre


A massa de ar seco vinda do norte da África está fazendo o verão europeu ferver. Estados Unidos e Ásia também registram temperaturas elevadas. No Japão, mais de 100 pessoas morreram por causa do calor intenso. A onda de calor atinge ainda a Espanha, Alemanha, Áustria, Inglaterra e Portugal. Na cidade portuguesa Amareleja, os termômetros chegaram a marcar 47,4° Celsius.

Na Alemanha, algumas estradas foram danificadas porque o asfalto derreteu por causa do calor. Os motoristas são orientados a dirigir com cautela e diminuir a velocidade do veículo em algumas rodovias.

A temperatura das àguas de lagos e rios está esquentando acima do normal. Isto ocasiona a diminuição do oxigênio provocando a morte dos peixes. No final de semana, uma tonelada de peixes mortos foi retirada da nascente do rio Reno, na Suiça, conforme divulgou a associação dos pescadores daquele país.

Especialistas e autoridades temem que o desastre registrado em 2003, quando a onda de calor matou 70 mil peixes, se repita neste ano.

O nível de alguns rios está baixando e as embarcações que transportam mercadorias reduzem o volume da carga para não encalhar durante a viagem.

Nesta onda de calor, os animais domésticos também necessitam de cuidados especiais.

Na Áustria, os cachorros da Polícia Militar ganharam um sapatinho especial que protege as patas deles contra o asfalto exageradamente quente.

Uma dona de casa alemã, encontrou na àgua bem fresquinha, a alternativa para refrescar sua Gold Retriver, uma raça que enfrenta sem problemas o frio e a neve.

Estiagem provoca prejuízos na agricultura e afeta a natureza

Expostos ao sol escaldante, os gramados dos parques, jardins, várias espécies flores e plantas estão morrendo. As folhas das árvores ganham tom amarelado e caem.

Durante está onda de calor, a temperatura na Alemanha chegou a quase 40 graus, em algumas regiões do país.

A agricultura está sendo muito afetada pelo execesso de calor e registra a quebra da safra de diversas variedades de grãos, como o trigo e a cevada. Os prejuízos podem levar muitos agricultores até a falência, muitos já pedem ajuda do governo para compensar a safra perdida por causa da estiagem. A Associação de Agricultores da Alemanha diz que 70 por cento da safra em algumas regiões estão perdidas e serão necessário bilhões de euros para para compensar a quebra da safra de 2018.

Os pequenos pecuaristas alemães estão preocupados, uma vez que eles mesmos produzem o que é necessário para alimentar o rebanho durante o inverno.

Já os plantadores da uva utilizada para fazer o vinho tinto, dizem que a onda do calor é benefíca para sua plantação e a colheita deve ocorrer três semanas antes do previsto.

Eles também dizem que o vinho a ser produzido este ano apresentará excelente qualidade

Os incêndios florestais também preocupam os países que enfrentam a forte onda de calor.

Na Grécia, um incêndio florestal matou 90 pessoas. As temperaturas também se elevaram na Escandinávia. Suécia e Noruega, bateram recordes de temperaturas dos últimos cem anos.

A previsão é que está onda de calor prossiga durante toda a semana.

Por: jornalista Rô Wölfl/Alemanha

© 2017 La Voga Compass

Os colunistas, jornalistas e blogueiros que são colaboradores e parceiros do Lavoga Compass, são os reponsáveis pelo conteúdo das suas publicações neste Portal