VIIFestival Cultural do Brasil em Viena

Foi um sucesso de público e programação a VII edição do Festival Cultural do Brasil em Viena, na Áustria, que aconteceu de 25  a 29 de setembro,  com ações no Weltmuseum Wien, Universidade de Viena e Galeria Jan Arnold, no Museu Quartier.

 

Este ano, também foi entregue o Prêmio Papagaio, para os apoiadores e colaboradores do Festival que visa promover a Arte, a Cultura e a História do Brasil no Exterior.

Apresentações musicais, cortejo cultural, exposições de fotografia e de fantasias carnavalescas, atividades infantis,  performance artística, workshop e entrega do acervo do Museu Nacional ao Weltmuseum Wien integraram a programação eclética e destinada a toda família. 

O Festival Cultural do Brasil em Viena é promovido pela Associação Austro-Brasileira Pagagaio, presidida pela pedagoga sergipana, Vanesa Noronha Tölle, idealizadora  e  diretora geral do evento. Este ano, também foi comemorado o Jubileu da Papagaio, que há dez anos promove a cultura, a história e a arte brasileira no Exterior.  

Prêmio Papagaio de Ouro

Segundo a diretora do evento, Vanessa Noronha Tölle  o prêmio troféu PAPAGAIO DE OURO é uma verdadeira obra de arte criada pelo artista plástico Guaraci Gabriel. "O prêmio foi criado em comemoração a associação Papagaio que completa 10 anos de fundação em prol da educação e cultura do Brasil na Áustria", enfatizou Vanessa .


"Os homenageados receberam a primeira edição do nosso troféu como forma de agradecimento pelos trabalhos prestados a cultura e a arte do Brasil no exterior. A próxima edição do troféu PAPAGAIO DE OURO, acontecerá dentro da programação da VIII edição do Festival Cultural do Brasil que chegará em 2020 com uma nova identidade. VEM FESTA por aí!", já adiantou Vanessa Tölle.


Receberam o prêmio Troféu Papagaio de Ouro: o Curador sergipano, Mário Britto, o Percurcionista Helder Batata, a Jornalista Ro Wolfl, a Artista Plástica, Rosangela Scheithauer, o músico Edison Tadeu Da Silva e a  responsável pelo setor da América do Sul do Weltmuseum Wien, dra. Claudia Augustat.

 


Programação eclética agradou o público

Foram cinco dias de Festival que iniciou com o Lounge Brasil na Universidade de Viena, no Foyer da Biblioteca do Departamento de Romanística. A  Curadoria foi do professor e  cineasta, Geraldo Cavalcanti, que fêz uma roda de conversa com o público e apresentou os filmes realizados através  projeto do NAVI/IFCE - Campus Quixadá-CE.      
 
A exposição de fotografias “Brazilian Perspectives”, aconteceu na  Galeria Jan Arnold do Museum Quartier, com a  Curadoria de Mário Britto. A exposição reuniu trabalhos dos fotógrafos: Lu Brito, Zeca Fernandes, Roberto Monte, Lu Lisboa, Gilton Rosas, Guilherme Solera, Leonardo Santana e Paulo Maia.

 

A abertura oficial da VII Edição do Festival Cultural do Brasil em Viena, numa promoção da Associação austro brasileira Papagaio,  foi realizada no atrium do Weltmuseum, com presença de um público composto por brasileiros, austríacos e de outros países.

 

Durante a solenidade, foi entregue ao Weltmuseum Wien, um acervo simbólico do Museu Nacional do Rio de Janeiro. O acervo foi entregue pelo parlamentar do Rio de Janeiro, Waldemar Ávila a responsável pelo departamento da América do Sul do Welmuseum, dra. Claudia Augustat.

Em seguida o renomado, artista plástico, Guaraci Gabriel, realizou a Performance: Museu Nacional Vive!

Bailarinos, sambista e integrantes do grupo Xaxado se apresentaram ao som da música oficial do Festival, "Brasil - Cultura Arte e Fé!". 
 
O Batalá Áustria Banda Show, a cantora 
Kelly Lira  e Banda - Para o Mundo  e o músico Edison Tadeu e Banda - Brasileiros pelo Mundo foram as atrações musicais na abertura oficial do Festival.


No Pódio de Discussão  realizado na sala multimídia Weltmuseum foi desenvolvida uma vasta programação com palestras e apresentação de audiovisual. A moderação foi do sociólogo austríaco, Michael Tölle .
 
Na área do cinema, o filme apresentado foi classificado no Lounge Brasil Escola de Cinema do Sertão,  com palestra do cineasta Geraldo Cavalcanti. 
 
Cultura, Sociedade e Meio Ambiente foi o tema abordado pelo parlamentar do Rio de Janeiro, Waldemar Ávila 


O Sertão, Um pedaço quase desconhecido do Brasil, foi o tema das palestras ministradas pela fotógrafa Lucilene Lisboa e a pedagoga Vanessa Tölle. 
 
O público também assistiu a  palestra do passista de samba, Felipe Moris, que abordou "O Carnaval e o Samba Fazem Parte da Nossa História". Felipe Moris também foi o curador da 
Exposição de Fantasias Carnavalescas  e o instrutor da Oficina de Samba.

 

Já o Instrutor de Pandeiro foi Helder Batata.  
 

A Programação  Infantil aconteceu as margens do canal Donau, com um divertido piquenique e arte para as crianças.
 
A oficina de Grafitaria foi ministrada pelo artista plástico Marcelo Amarelo, a Oficina de Pandeiro Kids -por Helder Batata  e a Roda de Capoeira pelo Contramestre Zangão. Ao final das atividades os participantes seguiram para o Restaurante Carioca, parceiro do Festival que serviu neste dia uma deliciosa feijoada!


No encerramento do Festival,  aconteceu a Oficina de Percussão  com o músico Edison Tadeu no Átrio Principal do Weltmuseum Wien e o Cortejo Cultural que foi animado pelo Batalá Áustria ,Maracatu Caxinguelê, Grupo XAXADO  e a Intervenção artística de Guaracy Gabriel. 

Segundo a organizadora do Festival Cultural do Brasil, Vanessa Noronha Tölle, o evento deste ano ganhou também o apoio da Cidade de Viena. Vanessa Tölle disse ainda que o resultado desta edição superou as expectativas e prometeu muitas novidades para 2020!

Cinzas do Museu Nacional agora fazem parte do acervo institucional do Museu do Mundo de Viena