Festival Cultural do Brasil em Viena teve sucesso de

público e surpreendeu com uma programação diversificada

Durante três dias, o Weltmuseum Wien, que é o  maior museu de etnologia do mundo, recebeu a VI edição do Festival Cultural do Brasil em Viena. O evento  teve uma ampla programação que reuniu mais de 70 profissionais brasileiros das mais diversas áreas e que apresentaram em solo Vienense as suas, obras,  projetos, espetáculos e ensaio fotográfico.

O  Festival foi idealizado pela padagoga, Vanessa Noronha Tolle e é realizado pela sociedade austro brasileira Papagaio da qual  a pedagoga brasileira, também é presidente.


O evento tem como objetivo, promover a cultura brasileira no exterior, por meio de atividades educativas, artísticas e culturais.  

O Festival foi oficialmente aberto pela diretora do evento, Vanessa Noronha Tölle no atrium do Weltmuseum Wien, com um público expressivo e as presenças do embaixador do Brasil na Áustria, Ricardo Neiva Tavares e da curadora da América do Sul, do Weltmuseum Wien, doutora Cláudia Augustat. Durante o Festival, o sociólogo vienense, Michael Tölle, foi o tradutor dos idiomas português e alemão.

 

 

O musical  Meu Brasil Brasileiro, da   Companhia  Allegro, da cidade de Guarapari/Espírito Santo com regência do maestro Inarley Carlleti abriu a programação de 2018 e surpreendeu o público com o seu espetáculo. O Avant Premier do musical na Europa, contagiou e surpreendeu o público, com um repertório que incluiu vários gêneros e ritmos da música brasileira. A companhia Allegro reúne componentes com idades entre 14 a 82 anos. 

 

Acesse o vídeo e acompanhe o musical Meu Brasil Brasileiro e a reação do público  ao final do espetáculo.

Performace dos bailarinos e Workshop de Capoeira

 

Os bailarinos: Patrícia Brandão, Hannah Vacano, Alexandre Cardoso e Reynaldo Sabato trouxeram ao Festival o espetáculo  com a coreografia indígena ARANI.

 
O workshop de capoeira foi ministrado pelo contra mestre zangão, do grupo senzala. Junto ao grupo de alunos brasileiros e austríacos o professor explicou os fundamentos da capoeira e seus movimentos acompanhados sempre pela música cantada pelos capoeiristas ao som do berimbau.

Brasileiros apresentam o sucesso dos  seus projetos

      nas áreas da sustentabilidade  e ação social

O Painel de debates - Diálogo intercultural foi aberto pelo Secretário da Embaixada do Brasil na Áustria, Lucas Leitão  e moderado pelo sociólogo vienense, Michael Tölle. O debate abordou vários temas como  Resíduos e Sustentabilidade - Um Problema que pode ser resolvido", que teve como convidado o Diretor da Coopama   Cooperativa dos catadores de resíduos no Rio de Janeiro, Luiz Carlos Fernandes.

Luiz Carlos Fernandes, apresentou durante o painel o seu bem sucedido projeto que é  desenvolvido na área da reciclagem na capital carioca. 

O fotógrafo Paulo de Araújo de Brasília/DF  e a doutora Cláudia Augustat Viena/Áustria, participaram do debate sobre o tema  " Museu Nacional - Memória Apagada". O Paulo de Araújo também exibiu um documentário realizado na tribo Yawalapiti, que vive no Parque Indígena do Xingu, região fica entre o planalto central e a floresta amazônica.